Mães e filhas destacam-se em palcos e na toponímia lisboeta

Sabia que duas mães e duas filhas que partilharam o palco na primeira metade do século XX têm hoje os seus nomes inscritos em ruas da capital? 

Siga e partilhe:
20

Teatro em Lisboa: a revolução oitocentista

Sinónimo de educação e uma arma contra os “malefícios da taberna”, o teatro nacional viveu no século XIX uma das maiores reformas nacionais, em particular no cenário lisboeta.

Siga e partilhe:
20

Cinemas de Lisboa: depois das catedrais

A reconversão dos teatros em salas de cinema foi o primeiro passo para a associação do cinema a edifícios imponentes e vanguardistas. Mas rapidamente a sétima arte procurou outras casas.

Siga e partilhe:
20

Lisboa no cinema português: d’O Pátio das Cantigas a Os Verdes Anos

Mais do que por um género, o cinema português distinguiu-se pela representação do imaginário nacional. Desde as comédias de Lisboa, registo cinematográfico que o Fundo do Cinema Nacional tentou combater com a criação da Cinemateca Nacional, em 1948, e com bolsas de estudo no estrangeiro, passando pela cidade burguesa que aprisionava, Tiago Baptista traça a evolução da representação do país no cinema português.

Siga e partilhe:
20

Cinema em Lisboa: primeiro foi no “teatro-circo”

A relação das salas de cinema com a natureza das artes nem sempre foi tão clara como agora. As primeiras projeções cinematográficas em Lisboa foram feitas em recintos que tanto acolhiam peças de teatro como espetáculos de circo.

Siga e partilhe:
20

Cinema em Lisboa: como tudo começou

Foi no dia 18 de junho de 1896, às 20h45, que o animatógrafo se estreou no Real Coliseu de Lisboa, na Rua da Palma. As atenções dividiram-se entre a “fotografia viva” e a “última maravilha da técnica”.

Siga e partilhe:
20

Lisboa no cinema americano da II Guerra Mundial

No início dos anos de 1940, Hollywood colocou Lisboa no seu cinema. Um historiador da FCSH/NOVA traça o retrato da capital que aí aparece: lugar de passagem para refugiados, palco para espionagem e paraíso seguro em tempos de guerra.  

Siga e partilhe:
20

Portas de Santo Antão: em busca dos notáveis

É pequena em extensão – percorre-se em poucos minutos – mas gigante na diversidade. Neste roteiro, procuramos os notáveis de outros tempos. Uns permanecem. Outros são histórias em ruínas.

Siga e partilhe:
20

Catedrais do cinema

O FCSH + Lisboa criou um percurso pelos cinemas que marcaram o apogeu da sétima arte na cidade: uma época em que ir ao cinema era muito mais do que ver um filme.

Siga e partilhe:
20

Prémio Novíssimos: a FCSH/NOVA no IndieLisboa

A festa do cinema contemporâneo e independente – conhecida por IndieLisboa – já ganhou vida na capital. Desde 2016, a FCSH/NOVA é parceira da iniciativa.

Siga e partilhe:
20

Aprender com Apichatpong Weerasethakul

Vencedor de Palma de Ouro foi homenageado num ciclo da Cinemateca Portuguesa dedicado à sua obra e lecionou no Doutoramento em Estudos Artísticos, da FCSH/NOVA.

Siga e partilhe:
20

FACA – Onde cinema e arte se cruzam com a antropologia

A vontade de explorar as fronteiras entre investigação e criação artística está na base da Festa de Antropologia, Cinema e Arte (FACA), organizada pelo Centro em Rede de Investigação em Antropologia (CRIA) da FCSH/NOVA.

Siga e partilhe:
20

FCSH/NOVA apoia DOCLisboa

Há muito que estudantes e docentes da FCSH/NOVA participam na organização no DOCLisboa. Desde 2015, a parceria conta com um prémio atribuído pela Faculdade. A participação contribui para firmar paixões e reconhecer o papel do cinema documental na formação cidadã.

Siga e partilhe:
20

Filmar o restauro do Grande Auditório da Gulbenkian

Grande Auditório – Memorial de uma obra, de João Mário Grilo, realizador e docente da FCSH/NOVA, revela processos e pessoas que tornaram possível o restauro do Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian.

Siga e partilhe:
20