Projetos de investigação à lupa #7: artefactos conventuais contam história de luxo e devoção

Sabia que freiras que habitavam no Convento de Santana viviam uma vida requintada e escondiam, inclusive, objetos com motivos eróticos? Conheça a história que estava por desenterrar de um dos maiores conventos femininos do país no século XVIII.

Os 100 anos que mudaram a saúde e a face urbana de Lisboa – parte I

Entre 1733 e 1833, imperou em Lisboa uma estratégia higienista, apenas interrompida pelo Terramoto de 1755. O caso era sério: a cidade era assolada por todo o tipo de surtos epidémicos, que se multiplicavam com facilidade.

Exposição sobre investigação colaborativa com impacto em Lisboa reúne mais de cem projetos na NOVA FCSH

Quem eram os vegetarianos lisboetas de há cem anos? Que empreendedores mudaram a face de Lisboa? Como preservar os carrilhões de Mafra?  Até 5 de fevereiro, conheça projetos de investigação desenvolvidos na NOVA FCSH em prol da Área Metropolitana de Lisboa.

Bangladeshis em Lisboa: de vendedores ambulantes a empresários

O primeiro bangladeshi, natural da região de Sylhet, chegou a Lisboa em 1993. Terá sido por seu intermédio que outros lhe seguiram o exemplo. Começaram por trabalhar em setores desfavorecidos, mas rapidamente se tornaram empresários. Em 2008, detinham mais de 150 lojas entre o Martim Moniz, os Anjos e a Baixa lisboeta.

Etnomusicologia estuda Marchas Populares: o caso Mouraria

Marchas Populares

“Carrega Mouraria” é o grito que ergue meia centena de pessoas, empurrando-as pela Avenida da Liberdade abaixo, em representação do seu bairro durante as Marchas Populares de Lisboa. O momento foi retratado pelo INET-md e integrado no festival de arte contemporânea Paratissima.