Bangladeshis em Lisboa: de vendedores ambulantes a empresários

O primeiro bangladeshi, natural da região de Sylhet, chegou a Lisboa em 1993. Terá sido por seu intermédio que outros lhe seguiram o exemplo. Começaram por trabalhar em setores desfavorecidos, mas rapidamente se tornaram empresários. Em 2008, detinham mais de 150 lojas entre o Martim Moniz, os Anjos e a Baixa lisboeta.

Siga e partilhe:
20

Luxo e erotismo no Convento de Santana

Freiras do Convento de Santana viviam num ambiente de luxo, concluíram investigadores da FCSH/NOVA ao encontrarem peças de raro valor em escavações feitas entre 2002 e 2010.

Siga e partilhe:
20

Azulejos com música na Mouraria

O antigo Colégio dos Meninos Órfãos, situado na Rua da Mouraria, n.º 64, nas traseiras do Centro Comercial da Mouraria, esconde no seu interior painéis de azulejos do século XVIII com motivos musicais.

Siga e partilhe:
20

Lisboa de Santa Justa na passagem para o século XVIII

Santa Justa era no final do século XVII a mais populosa freguesia de Lisboa. Dos seus limites fazia parte o coração da cidade – o Rossio.

Siga e partilhe:
20

Azulejaria Arte Nova em Lisboa

Avenidas Novas, Arroios, Xabregas, Alcântara, Lapa e Campo de Ourique foram, nos princípios do século XX, os principais cenários da azulejaria artenoviana.

Siga e partilhe:
20

Arte pública em Lisboa: o encontro do lugar com a escultura na segunda metade do século XX

Foi apenas a partir dos anos de 1970 que a escultura começou a ser pensada e criada em função do espaço urbano que iria ocupar. Nasciam assim as primeiras peças de arte pública em Lisboa numa simbiose com o meio.

Siga e partilhe:
20

Desvendar a Mouraria antes do terramoto

Como era a Mouraria antes do terramoto de 1755? Uma exposição organizada por investigadores da FCSH/NOVA mostra objetos de épocas medieval e moderna recolhidos nesse bairro de Lisboa, no sítio do Quarteirão dos Lagares.

Siga e partilhe:
20

Etnomusicologia estuda Marchas Populares: o caso Mouraria

Marchas Populares

“Carrega Mouraria” é o grito que ergue meia centena de pessoas, empurrando-as pela Avenida da Liberdade abaixo, em representação do seu bairro durante as Marchas Populares de Lisboa. O momento foi retratado pelo INET-md e integrado no festival de arte contemporânea Paratissima.

Siga e partilhe:
20

“Mundo Mouraria”: Captar ideias sobre crise em formato digital

Mundo Mouraria é um webdocumentário sobre Comida, Crise e Território produzido e realizado pelos Bagabaga Studios, uma startup de media digitais nascida na FCSH/NOVA.

Siga e partilhe:
20