Os 100 anos que mudaram a saúde e a face urbana de Lisboa – parte I

Entre 1733 e 1833, imperou em Lisboa uma estratégia higienista, apenas interrompida pelo Terramoto de 1755. O caso era sério: a cidade era assolada por todo o tipo de surtos epidémicos, que se multiplicavam com facilidade.

Exposição sobre investigação colaborativa com impacto em Lisboa reúne mais de cem projetos na NOVA FCSH

Quem eram os vegetarianos lisboetas de há cem anos? Que empreendedores mudaram a face de Lisboa? Como preservar os carrilhões de Mafra?  Até 5 de fevereiro, conheça projetos de investigação desenvolvidos na NOVA FCSH em prol da Área Metropolitana de Lisboa.

“Anda mouro na costa!”

Esta era a expressão usada sempre que se aproximavam corsários e piratas da costa portuguesa. Nos dias a seguir ao terramoto que assolou Lisboa em novembro de 1755, o reino português reforçou a defesa da cidade para protegê-la de ataques iminentes dos corsários, que viram nesta catástrofe um convite à captura de bens e pessoas.

Restelo – um bairro que é afinal um palco de ensaios de bairros

Foi eleito o melhor bairro de Lisboa para se viver em 2012, os moradores gostam de ser associados à zona e foi um dos locais de preferência dos arquitetos para viver e trabalhar. Contudo, uma tese de doutoramento em História Contemporânea da NOVA FCSH contraria a própria denominação do Restelo como bairro.

O que teve Hércules a ver com a Inquisição?

A ortodoxia cristã cedo se apropriou, no plano simbólico, da mitologia grega. Hércules, o herói que a espada e fogo matou a temível Hidra, servia de feição para representar a luta do bem contra o mal. Uma associação de ideias que a Inquisição portuguesa não deixou de explorar iconograficamente.