O que se ouvia em Lisboa na passagem para o século XX

As alterações urbanísticas e as novas dinâmicas de uma cidade trazem com elas novos sons. É esta relação que João Silva defende. O musicólogo da NOVA FCSH analisou como as mudanças urbanísticas por que Lisboa passou entre 1864 e 1908 estão diretamente ligadas com os novos sons que se fizeram ouvir.

“Doblada de amor”: homenagem a Violeta Parra na NOVA FCSH

Em comemoração dos cem anos de nascimento de Violeta Parra, o poeta Raúl Zurita presta homenagem a esta cantora de resistência hoje, 29 de junho, às 17h, na NOVA FCSH, num evento integrado na programação de Lisboa, Capital Ibero-americana de Cultura 2017. São vozes chilenas que ecoam em conferência e concerto abertos à cidade.

Notáveis das Portas de Santo Antão: o Coliseu dos Recreios

Inaugurado em 1890, o Coliseu dos Recreios veio colmatar a necessidade de uma grande casa de espetáculos no centro da cidade. A primeira obra apresentada foi uma opereta cómica mas, antes disso, outro acontecimento reuniu a atenção de todos os lisboetas: a colocação da cúpula em ferro e vidro, importada da Alemanha.

Transformismo numa discoteca de Lisboa: loucura ou cultura?

O Finalmente Club, inaugurado em 1976, é ainda hoje o único espaço em Lisboa com espetáculos de transformismo 365 dias por ano. Ex-libris desta prática artística na capital, foi também responsável, juntamente com outros estabelecimentos, como o Trumps e o Bric, pela criação do “roteiro gay” de Lisboa, situando-o no Príncipe Real. Investigador da NOVA FCSH faz uma análise etnomusicológica dos seus espectáculos.