“Não toquem na minha Alfama” – segredos de uma marcha popular vencedora

Alfama está “cheia de gente”, afirmava Nuno Lopes, encenador e figurinista da Marcha de Alfama, em março de 2017. Gente “passageira”, pessoas de fora que expulsam as de dentro. Esse foi o conceito que norteou a participação deste bairro no concurso de Marchas Populares de Lisboa em junho, do qual se sagrou vencedor. Futuras antropólogas da FCSH/NOVA estiveram no terreno a descobrir os segredos da face espetacular da marcha – os figurinos.

Siga e partilhe:
20

No coração de Lisboa – percurso literário

A zona que é considerada por excelência o coração da cidade é também o centro do imaginário literário. Este percurso traça a história de Lisboa, do século XIX até à atualidade, através dos seus escritores.

Siga e partilhe:
20

“Em Lisboa, sobre o mar”: uma homenagem à cidade e aos seus poetas

Pousa-se o olhar sobre as colinas de Lisboa com Manuel Alegre, caminha-se pela Sé com Ana Hatherly e canta-se no Terreiro do Paço com Vasco Graça Moura. No Dia do Autor Português, recorda-se a antologia poética que celebra a paisagem literária de Lisboa.

Siga e partilhe:
20

Museus – há lugar para jovens?

Raramente visitam um museu, mas com os conteúdos certos poderiam fazê-lo com maior frequência. Uma tese de mestrado em Ciências da Comunicação revela, tomando como estudo de caso o Museu Gulbenkian, estratégias para tornar os museus “um lugar para se estar” para os jovens.

Siga e partilhe:
20

A que soa o bairro da Mouraria?

O ambiente sonoro de um bairro regula e estrutura as experiências nos seus espaços públicos.  Quem o diz é Iñigo Sánchez, investigador da FCSH/NOVA, que  explorou o impacto do recente programa de requalificação urbana da Mouraria no seu ambiente sonoro.

Siga e partilhe:
20

Bangladeshis em Lisboa: de vendedores ambulantes a empresários

O primeiro bangladeshi, natural da região de Sylhet, chegou a Lisboa em 1993. Terá sido por seu intermédio que outros lhe seguiram o exemplo. Começaram por trabalhar em setores desfavorecidos, mas rapidamente se tornaram empresários. Em 2008, detinham mais de 150 lojas entre o Martim Moniz, os Anjos e a Baixa lisboeta.

Siga e partilhe:
20

Graffiti no Bairro Alto: problema urbano ou obra de arte coletiva?

No início do século XXI, o Bairro Alto parecia uma galeria a céu aberto de graffiters. Enquanto o poder público tentava limpar a “sujidade” das paredes do bairro, um investigador da FCSH/NOVA associou-a a um dos maiores movimentos artísticos do século XX.

Siga e partilhe:
20

Telhados verdes em Lisboa: adivinha o seu potencial?

Em 2013, existiam 12 telhados verdes em Lisboa, com um total de 52 metros quadrados. Um grupo de investigadores da FCSH/NOVA e da Universidade do Porto analisou os telhados da cidade adequados a uma cobertura com vegetação, através de uma metodologia inovadora, e a estimativa a que chegou é surpreendente.

Siga e partilhe:
20

Mutilação genital feminina: uma realidade que atinge Lisboa

Há 4599 mulheres a residir no distrito de Lisboa que poderão ter sido submetidas a vários tipos de mutilação genital. É o valor mais alto do país, dado que Lisboa é o destino de 70% das mulheres originárias de países onde a prática é comum e aceite.

Siga e partilhe:
20

Bairros de Lisboa: uma identidade que tem muito do imaginário dos lisboetas

Sabia que existem cerca de 150 ‘bairros’ em Lisboa, cujos limites não correspondem às designações administrativas, mas que foram consagrados pelos próprios habitantes? Afinal, o que distingue um bairro?

Siga e partilhe:
20

Cidade guiada: um filme e uma reflexão sobre o turismo de Lisboa

Uma tese de mestrado em Antropologia da FCSH/NOVA deu origem ao filme “Cidade Guiada” –  um olhar sobre a revalorização do centro de Lisboa através do turismo.

Siga e partilhe:
20

Memória para todos: partilhar Lisboa do passado

O património de Lisboa é uma narrativa histórica e cultural em contínua construção para a qual há um contributo decisivo: as memórias dos seus cidadãos.

Siga e partilhe:
20