O imposto sobre as janelas de Lisboa

Em passeios por Lisboa, é usual ver um ou outro prédio mais antigo com as janelas emparedadas. Esta opção não revela uma decisão estética de mau gosto, mas um imposto que vigorou no século XIX.

Siga e partilhe:
20

Telhados verdes em Lisboa: adivinha o seu potencial?

Em 2013, existiam 12 telhados verdes em Lisboa, com um total de 52 metros quadrados. Um grupo de investigadores da FCSH/NOVA e da Universidade do Porto analisou os telhados da cidade adequados a uma cobertura com vegetação, através de uma metodologia inovadora, e a estimativa a que chegou é surpreendente.

Siga e partilhe:
20

Alvalade e uma nova ideia de bairro

Foi nos campos de Alvalade que se experimentou um novo programa de habitação económica com base nos trabalhos preliminares de De Groer, iniciados em 1938, que conduziriam ao Plano Diretor da Cidade de Lisboa.

Siga e partilhe:
20

Combate às epidemias: a transformação urbana de Lisboa

As crises epidémicas de cólera e febre amarela provocam, entre 1856 e 1857, a morte de seis mil lisboetas, levando à transformação urbana de Lisboa em prol do novo conceito de saúde pública.

Siga e partilhe:
20

Contemplar uma Lisboa que nunca saiu do papel

A Praça do Comércio sem o Cais das Colunas, a Estação de Sta. Apolónia ladeada por um Hilton megalómano ou uma autoestrada no Parque Eduardo VII são projetos que, em algum ponto da História, foram considerados para a cidade. É isso que nos mostra a exposição “A Lisboa que teria sido”, com a curadoria de Raquel Henriques da Silva, da FCSH/NOVA.

Siga e partilhe:
20

Arquitetos de Lisboa do século XX: Ventura Terra

Projetou palacetes e também os berços da natalidade e da educação de Lisboa. Enquanto vereador da Câmara Municipal de Lisboa, assinou um plano de melhoramento para a zona ribeirinha e um projeto urbanístico para o Parque Eduardo VII.

Siga e partilhe:
20

Cidade guiada: um filme e uma reflexão sobre o turismo de Lisboa

Uma tese de mestrado em Antropologia da FCSH/NOVA deu origem ao filme “Cidade Guiada” –  um olhar sobre a revalorização do centro de Lisboa através do turismo.

Siga e partilhe:
20

Descendo as Avenidas Novas

Partimos da diversidade de olhares de investigadores da FCSH/NOVA para criar o primeiro de dois percursos pelas Avenidas Novas. Passeie connosco pela expansão da cidade do século XX.

Siga e partilhe:
20

Lisboa das Avenidas Novas

Surgiram na passagem para o século XX e seguem a referência de Paris dos Boulevards: grandes avenidas em xadrez que facilitam o trânsito, carris para elétricos e infra-estrutruras para água, eletricidade e telefone. Os passeios são arborizados e higienizados para que passear se tornasse um hábito urbano.

Siga e partilhe:
20

Lisboa de Santa Justa na passagem para o século XVIII

Santa Justa era no final do século XVII a mais populosa freguesia de Lisboa. Dos seus limites fazia parte o coração da cidade – o Rossio.

Siga e partilhe:
20

Retrato de uma Marvila nostálgica

Em 1960, Marvila era local de indústria e residência de famílias operárias, que migravam dos campos. Hoje, a sua descaracterização e desvalorização face ao potencial cultural e humano da cidade de Lisboa são reveladoras de “um incerto fado urbano”.

Siga e partilhe:
20

A oportunidade do terramoto de Lisboa

“Sábado, festa de Todos os Santos, às dez horas de França, supreendeu-nos um terramoto que destruiu Lisboa em oito minutos. Acendeu-se logo o fogo, que queimou muitíssimas casas, e passando de uma a outra percorreu toda a cidade…”

Siga e partilhe:
20

Primeira representação dos Conventos de Lisboa

Em 1598, Georg Braun publica a primeira planta conhecida da cidade. Nessa panorâmica, um investigador da FCSH/NOVA identificou quinze conventos da urbe do século XVI.

Siga e partilhe:
20