Desenhar para captar etnograficamente a cidade

O desenho enquanto instrumento de produção etnográfica foi explorado em Curso da Escola de Verão da FCSH/NOVA. O Bairro do Rego foi o território explorado.

Na história dos métodos etnográficos, a pesquisa pelo desenho tem sido vezes ignorada, outras vezes valorizada. Nos últimos tempos o seu potencial como recurso para a investigação tem vindo a ser cada vez mais destacado.

No Verão de 2016, um workshop da Escola de Verão, organizado por Sónia Vespeira de Almeida e José Mapril, do Departamento de Antropologia da FCSH/NOVA, e por Philip Cabau, da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, proporcionou um “regresso ao desenho” como ferramenta etnográfica em contextos urbanos.

Os objetivos principais deste curso foram:

1) realizar exercícios de desenho etnográfico para analisar as dinâmicas na cidade de Lisboa.

2) explorar as particularidades que o desenho pode trazer à perceção e ao trabalho etnográfico do antropólogo.

O bairro do Rego, quase ao lado da FCSH, foi o território calcorreado e desenhado pelos participantes neste Curso de Verão.

Legenda da imagem: pormenor do cartaz – Desenho Etnográfico. Crédito: Le Vogage au Maroc – carnet de voyage. E. Delacroix, 1832.

Siga e partilhe:
20

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *