13 Novembro, 2018

Conhecer melhor o Castelo de S. Jorge

Castelo de S. Jorge

Um protocolo estabelecido entre o IEM e a EGEAC estabelece como objetivo o estudo do Castelo de S. Jorge e da Alcáçova medieval de Lisboa.

O estudo e divulgação do património histórico e arqueológico do Castelo de S. Jorge / Alcáçova de Lisboa é o objetivo do acordo de cooperação científica estabelecido em 2014 entre o Instituto de Estudos Medievais (IEM) da NOVA FCSH e a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC).

Em junho de 2015, os primeiros resultados da parceria foram conhecidos durante o I Workshop sobre a Alcáçova e Castelo de S. Jorge.

A iniciativa conjunta IEM/EGEAC permitiu criar um programa de atividades pioneiro no que refere à cooperação entre centros de investigação e a EGEAC, de modo a produzir novos conhecimentos que possam ser disponibilizados ao grande público.

Ao abrigo do mesmo protocolo são atribuídas anualmente bolsas para pagamento de propinas de Mestrado e/ou Doutoramento destinadas a alunos com elevado desempenho académico, cuja finalidade é a de apoiar estudos pós-graduados em História e em Arqueologia na NOVA FCSH, para estudar o Castelo de S. Jorge, o Paço Real da Alcáçova ou a Torre do Tombo medieval, bem como espaços e vivências com eles correlacionados.

Legenda da imagem: Castelo de S. Jorge. Fotografia de Luís Cabelo, 2015 [CC].

Escrito por
FCSH +LISBOA
Ver todos os artigos
Deixe uma resposta

Escrito por FCSH +LISBOA

O PROJETO

Uma nova forma de conhecer Lisboa
+ inovadora + visual e + interativa
a partir do que se investiga na NOVA FCSH. [Saiba +]

APRENDER SOBRE LISBOA NA NOVA FCSH 2017/2018

Tempos e cidades (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em Estudos Urbanos, aberta a alunos externos. [Saiba +]

História de Lisboa Medieval (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História, aberta a alunos externos. [Saiba +]

A cidade na cultura oitocentista (2.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História da Arte, aberta a alunos externos. [Saiba +]

Unidades de Investigação da FCSH/NOVA

Clique aqui para aceder às 16 unidades de investigação da FCSH/NOVA.

FCSH +LISBOA NAS REDES