Olhar à lupa a Alta de Lisboa

Poucos anos após o final da construção da Alta de Lisboa, um dos maiores projetos urbanísticos das últimas décadas na cidade, a publicação “Da Musgueira à Alta de Lisboa” analisa a satisfação dos seus moradores.

O Plano de Urbanização do Alto do Lumiar, conhecido como Alta de Lisboa, foi desenhado em meados dos anos de 1990 e publicado em Diário da República em 1998. Planeado para ser a nova morada de cerca de 60 mil residentes, é um dos maiores projetos de expansão urbana a nível europeu das últimas décadas. Segundo os seus autores, a recomposição socio-urbanística da anterior zona degradada da cidade assentaria nas premissas de um novo urbanismo e de uma mistura social induzida.

A publicação “Da Musgueira à Alta de Lisboa” (2015) analisa o que esteve por detrás daquele Plano e como é esse novo bairro de Lisboa vivido pelos seus habitantes, os que já lá viviam e os que para lá se deslocaram. Que graus de satisfação exprimem os moradores com esse espaço, composto por novos residentes e por realojados do degradado bairro da Musgueira, um dos muitos bairros pobres da periferia da cidade e entretanto demolido? Foram estas as perguntas a que Gonçalo Antunes procurou dar resposta na sua dissertação de mestrado realizada na NOVA FCSH em 2015.

A pesquisa foi editada em livro pela Chiado Editora com o apoio da Junta de Freguesia do Lumiar, da Junta de Freguesia de Santa Clara e da Gebalis – Gestão do Arrendamento Social em Bairros Municipais de Lisboa.

 

Legenda da imagem: Alta de Lisboa.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *