Promover o património da Biblioteca da Ajuda para efeitos de estudo

A fim de promover o potencial de investigação e os instrumentos de trabalho do espólio do Palácio da Ajuda, a sua Biblioteca e o Instituto de Estudos Medievais (IEM) da NOVA FCSH apresentaram a coleção a investigadores e estudantes do Ensino Superior.

Consciente do potencial do espólio da Biblioteca da Ajuda, o Instituto de Estudos Medievais (IEM) da FCSH/NOVA, promoveu, em conjunto com a direção da Biblioteca, um seminário de apresentação dessa riqueza patrimonial a 16 de outubro de 2015.

Os intervenientes passaram dessa forma a conhecer melhor as potencialidades desse espólio, ao mesmo tempo que tomaram conhecimento do modo como poderiam complementar a sua própria investigação com outras realizadas no mesmo espaço.

A Biblioteca da Ajuda caracteriza-se pela natureza e riqueza dos seus fundos, como uma biblioteca patrimonial que tem por objeto a conservação, estudo e divulgação do seu acervo documental.

Este acervo data do século XV, como Biblioteca Real, sua antiga designação. Foi muito enriquecida por D. João V, mas perdeu a maior parte do espólio no terramoto de 1755. Na sequência das invasões francesas, em 1811, a Biblioteca é transferida para o Rio de Janeiro, só regressando parte a Portugal em 1821. Ocupa o espaço atual, no Palácio da Ajuda, desde 1880.

Veja o programa e conheça o blogue da Biblioteca da Ajuda.

Legenda da imagem: Palácio da Ajuda. Fotografia de: Joaomartinho63 [CC].

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *