Estudo sobre ourivesaria nacional recebe Prémio José de Figueiredo

Em 2013, a Academia Nacional de Belas Artes distinguiu Nuno Vassalo e Silva, investigador do Instituto de Arqueologia e Paleociências da FCSH/NOVA com o galardão para melhor livro sobre arte e património.

Apesar da sua elevada reputação além-fronteiras, a ourivesaria nacional muitas vezes não beneficia do mesmo estatuto em Portugal. Com a intenção de promover esta vertente do património artístico nacional,  a Academia das Belas Artes atribuiu, em maio de 2013, um prémio à obra ‘Ourivesaria Portuguesa de Aparato: séculos XV e XVI’.

A publicação, assinada por Nuno Vassalo e Silva, investigador do Instituto de Arqueologia e Paleociências (IAP), inclui as mais importantes peças existentes em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente no Museu Nacional de Arte Antiga, no Palácio Nacional da Ajuda ou coleções privadas.

A ourivesaria portuguesa de aparato é constituída por obras em prata, na sua quase totalidade salvas, decoradas com os mais variados motivos, desde a História Clássica ao Antigo Testamento. Muitas vezes inclui também alusões ao imaginário fantástico medieval, constituindo testemunhas únicas da cultura portuguesa na época dos Descobrimentos.

Leia no blogue da FCSH/NOVA uma breve entrevista com Nuno Vassallo e Silva

Legenda da imagem: Ourivesaria Portuguesa de Aparato

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *