Revelar o que resta dos antigos conventos de Lisboa

A atribulada história dos conventos da capital, alguns deles ainda expectantes em relação ao seu futuro, foi revelada na exposição fotográfica “Conventos de Lisboa. Permanências e Metamorfoses”, no âmbito do projeto LxConventos, da FCSH/NOVA.

As revoluções liberais que alastraram por Portugal – e restante Europa – no princípio do século XIX condenaram edifícios de cariz religioso ao desaparecimento. Uns degradaram-se até ao ponto da ruína, outros foram convertidos para propósitos distintos. A secularização da sociedade foi forçando a atribuição de novas funções a estes notáveis edifícios, abrindo novas dinâmicas urbanas na cidade.

São esses os edifícios retratados pelo fotógrafo José Vicente. As  imagens destacam a singularidade e a qualidade arquitetónica, o peso histórico e as vivências dos antigos conventos de Lisboa, peças fundamentais de identidade da cidade, mesmo que muitas vezes invisíveis ao olhar.

A exposição fotográfica  “Conventos de Lisboa. Permanências e Metamorfoses”  decorreu do projeto “LxConventos: Da Cidade Sacra à Cidade Laica. A extinção das ordens religiosas e as dinâmicas de transformação urbana na Lisboa do século XIX” do Instituto de História da Arte da FCSH/NOVA e esteve patente entre 1 e 21 de julho de 2016 no Museu da Marioneta.

Legenda da imagem: José Vicente, fotógrafo, retratou com a sua lente antigos conventos da capital. Fotografia de Câmara Municipal de Lisboa.

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *