20 Outubro, 2018

Sentir segurança em 2040

Em 2040, Lisboa, como o país, terá uma população mais idosa do que a de hoje. Contribuir para a sua perceção positiva de segurança é objetivo do projeto SIM4Security, do IPRI – Instituto Português de Relações Internacionais da NOVA FCSH.

Estimativas demográficas preveem para o nosso país um aumento de 42% de população com mais de 65 anos até 2040.  Que distribuição das forças de segurança será mais adequada para favorecer um policiamento de proximidade que reduza a insegurança dessa população vulnerável? Que perceções positivas de segurança poderão ter nas próximas décadas os idosos que vivem sozinhos ou com outros idosos, em regiões rurais ou nas grandes zonas urbanas, como Lisboa e arredores?

Com recursos a modelos prospetivos e de análise espacial aplicados à segurança interna, o projeto SIM4Security, coordenado por Teresa Ferreira Rodrigues do Departamento de Estudos Políticos da NOVA FCSH, procura responder a estas questões através de um instrumento de apoio à tomada de decisão em matéria de segurança.

A primeira fase do projeto, agora concluída, permitiu inventariar situações e traçar tendências. Uma análise por regiões do país incidiu sobre as características demográficas da população, a atual distribuição das forças de segurança e o tipo de criminalidade reportada nos últimos anos.

A partir deste diagnóstico foram feitas análises prospetivas para os próximos anos, tendo em especial atenção a distribuição geográfica dos mais idosos, um grupo etário particularmente vulnerável à criminalidade.

Nesse olhar para o futuro os recursos da gestão de informação são decisivos. A análise sistemática à alteração no uso de solo de aglomerados urbanos, onde vive a maior parte da população, permite prever onde estarão localizados e qual será a sua extensão, que alterações socioeconómicas e que padrões de riqueza e de bem-estar marcarão as diferentes regiões do país.

A região da Grande Lisboa surge neste retrato como um dos casos mais desafiantes, onde coexistem zonas com acentuada redução populacional e envelhecimento etário e zonas de maior crescimento populacional e relativa juventude, como sucede nos concelhos de Arruda dos Vinhos, Montijo, Mafra e Alcochete.

O conhecimento recolhido na primeira fase do projeto SIM4Security abre a via para a equipa desenvolver e implementar um sistema de informação geográfica e métodos avançados de análise. Com esses instrumentos será possível desenhar e propor uma eficaz distribuição das forças de segurança em função da variação e necessidades da população pelo espaço.

Este projeto envolve uma equipa de dez investigadores na sua maioria da Information Management School (IMS) da Universidade NOVA. Tem com consultores académicos e decisores políticos, nomeadamente da GNR e PSP e conta com o apoio institucional do SSI-Sistema de Segurança Interna do Ministério da Administração Interna e da EFUS – European Forum for Urban Security.

Financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, o estudo estará concluído no final de 2018.

Escrito por
FCSH +LISBOA
Ver todos os artigos
Deixe uma resposta

Escrito por FCSH +LISBOA

O PROJETO

Uma nova forma de conhecer Lisboa
+ inovadora + visual e + interativa
a partir do que se investiga na NOVA FCSH. [Saiba +]

APRENDER SOBRE LISBOA NA NOVA FCSH 2017/2018

Tempos e cidades (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em Estudos Urbanos, aberta a alunos externos. [Saiba +]

História de Lisboa Medieval (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História, aberta a alunos externos. [Saiba +]

A cidade na cultura oitocentista (2.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História da Arte, aberta a alunos externos. [Saiba +]

Unidades de Investigação da FCSH/NOVA

Clique aqui para aceder às 16 unidades de investigação da FCSH/NOVA.

FCSH +LISBOA NAS REDES