16 Setembro, 2019

Terreiro do Paço: um espaço para conhecer a pé

“A porta de entrada” de Lisboa é um espaço frequentado anualmente por milhares de turistas e cidadãos. A sua reestruturação, em 2010,  facilitou a circulação a pé e valeu-lhe o Prémio Especial de Turismo de Portugal.

 A mobilidade em Lisboa é um desafio para os cidadãos e até para as entidades competentes. Porém, já existem na cidade alguns espaços pedonais apontados por Florbela de Pina Simões, na sua tese de mestrado em Gestão do Território (2011) da NOVA FCSH.

Ainda há um caminho a percorrer para a melhoria da mobilidade e da acessibilidade em Lisboa, refere a investigadora, mas um caso de sucesso na capital foi o Terreiro do Paço. Esta é “uma das maiores praças da Europa, e é considerada uma das ‘portas de entrada’ na cidade de Lisboa”.

Embora tenha estado pouco acessível devido à requalificação do seu piso e às obras do metropolitano, o Terreiro do Paço ganhou vida depois da intervenção da  extinta empresa Frente Tejo, que  manteve a traça da praça e “os principais elementos históricos”.

Durante o período de requalificação, Florbela Simões realizou um inquérito a 50 andantes na Praça do Comércio, partindo da hipótese de que haveria saudosistas e opiniões a desfavor da estratégia.   A maioria referiu que prefere o atual pavimento, por ser mais confortável, e duas pessoas preferiam da calçada portuguesa. Apenas um inquirido mostrou vontade de a praça ter acesso automóvel.

As melhorias deste espaço no âmbito da mobilidade pedonal, aponta a autora, passaram pelo aumento de pontos de “atravessamento pedonais”, pelo decréscimo do espaço dedicado aos automóveis e estacionamento, garantindo a acessibilidade a toda a Praça, e pela otimização da estrutura dos passeios e de rampas de acesso a pessoas com mobilidade reduzida.

O Terreiro do Paço foi ainda pensado para eventos. A investigadora dá como exemplo a visita do Papa Bento XVI a Lisboa, em 2010, que juntou cerca de 80 mil pessoas naquele espaço. Também passam por lá concertos,  como a abertura do Festival dos Oceanos, em 2011: “[este concerto] mais uma vez encheu a Praça do Comércio de pessoas que puderam usufruir de um espaço público pensado finalmente para as pessoas”. Esta reestruturação valeu ao projeto “Terreiro do Paço – Uma Praça do Mundo” o Prémio Especial Turismo de Portugal, em 2010.

Fotografia: Terreiro do Paço (2019)

Escrito por
Ana Sofia Paiva
Ver todos os artigos
Escrito por Ana Sofia Paiva

O PROJETO

Uma nova forma de conhecer Lisboa
+ inovadora + visual e + interativa
a partir do que se investiga na NOVA FCSH. [Saiba +]

APRENDER SOBRE LISBOA NA NOVA FCSH 2017/2018

Tempos e cidades (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em Estudos Urbanos, aberta a alunos externos. [Saiba +]

História de Lisboa Medieval (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História, aberta a alunos externos. [Saiba +]

A cidade na cultura oitocentista (2.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História da Arte, aberta a alunos externos. [Saiba +]

Unidades de Investigação da FCSH/NOVA

Clique aqui para aceder às 16 unidades de investigação da FCSH/NOVA.

FCSH +LISBOA NAS REDES