25 Maio, 2019

Podcast #6: à conversa com Gonçalo Antunes

Refletir sobre as sinergias entre o alojamento local para turistas, os residentes e a comunicação entre os subúrbios e o centro de Lisboa é importante para pensar a cidade de hoje. Este é o mote do mais recente trabalho de Gonçalo Antunes, investigador do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA) e professor no departamento de Geografia e Planeamento Regional da NOVA FCSH. 

“A partir do momento em que não vive ninguém no centro de uma cidade ou em qualquer espaço, a própria cidade perde o seu interesse”, afirma Gonçalo Antunes, geógrafo, investigador do CICS.NOVA e professor no departamento de Geografia e Planeamento Regional da NOVA FCSH. As políticas de habitação e de alojamento local para Lisboa são necessárias, mas são os residentes que importam neste cenário de crescente turismo.

O investigador é o autor do livro “Políticas de habitação – 200 anos” (1820-2020), resultante da tese de doutoramento. Gonçalo Antunes refere que, atualmente, 12 a 15 por cento da cidade é de habitação pública e a Alta de Lisboa –  “nome comercial” para o Alto do Lumiar – tem uma oportunidade para se afirmar neste contexto turístico.

Oiça o sexto episódio do podcast, com Gonçalo Antunes. Faça play aqui:

Veja o teaser #6, aqui:

Escrito por
Ana Sofia Paiva e Dora Santos Silva
Ver todos os artigos
Deixe uma resposta

Escrito por Ana Sofia Paiva e Dora Santos Silva

O PROJETO

Uma nova forma de conhecer Lisboa
+ inovadora + visual e + interativa
a partir do que se investiga na NOVA FCSH. [Saiba +]

APRENDER SOBRE LISBOA NA NOVA FCSH 2017/2018

Tempos e cidades (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em Estudos Urbanos, aberta a alunos externos. [Saiba +]

História de Lisboa Medieval (1.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História, aberta a alunos externos. [Saiba +]

A cidade na cultura oitocentista (2.º semestre)
Unidade curricular do mestrado em História da Arte, aberta a alunos externos. [Saiba +]

Unidades de Investigação da FCSH/NOVA

Clique aqui para aceder às 16 unidades de investigação da FCSH/NOVA.

FCSH +LISBOA NAS REDES