O palácio desaparecido dos Câmara

Não resistiu ao terramoto de 1755, mas é considerado um dos mais imponentes edifícios da época seiscentista. O Palácio dos Câmara é vislumbrado em ilustrações antigas de Lisboa.

Estava situado em frente à Igreja de Nossa Senhora dos Mártires, junto ao antigo convento de São Francisco. Para Isabel Soares de Albergaria, investigadora do Centro de História d’Aquém e d’Além Mar (NOVA FCSH), o Palácio dos Câmara foi um dos mais significativos palácios urbanos da primeira metade do século XVII, pela sua opulência, opções arquitectónicas e padrões de gosto.

Encomendado pelo conde de Vila Franca, D. Rodrigo de Câmara, ao arquiteto régio Diogo Marques Lucas, o Palácio dos Câmara rompe com a arquitetura chã que caracteriza os “grandes casarões”, desprovidos de móveis e padrões decorativos. O interior estaria guarnecido com o maior luxo e exotismo a ombrear, como a investigadora descreve neste artigo (2014), os mais importantes palácios europeus.

Este edifício terá sido representado pela primeira vez na gravura comemorativa do matrimónio da infanta Catarina de Bragança, em 1662.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *